CRUEL

“O público do Festival de Teatro de Edimburgo vibrou e assoviou para aplaudir essa dinâmica companhia de dança que expressa a liberdade de movimento com uma mistura de graciosa sensualidade e energia vivaz.”

Edinburg Guide, by Vivian Devlin, Edimburgh, UK, 22 May 2010

“Um bocado de dança do mais alto calibre, vinda das últimas tendências do “cool” (...) As ricas coreografias de Colker e sua habilidade em criar uma experiência contemporânea de “corpo inteiro” é também potente nos sentidos.“

The Guardian, Hannah Waldram, London, UK, 12 May, 2012

“Com inflexões vernaculares e classicismo atlético, seus movimentos têm uma energia sonhadora e elegante que seduz. É uma visão da perfeição romântica digna de um anúncio de perfume. (…) É uma obra estimulante, tão ambiciosa quanto ambígua, com algumas imagens inesquecíveis”

The Times, Donald Hutera, Londres, UK,4 May 2010

“Enquanto o atletismo de seus bailarinos – e a coreografia dinâmica que eles executam – nos mantém fisgados do início ao fim, Cruel tem algo mais profundo a oferecer. Inspirado em histórias da vida real dos bailarinos de Colker, o espetáculo retrata os altos e baixos dos relacionamentos. Do momento arrebatador em que o amor se instala, passando pelas turbulências da vida doméstica, até uma aceitação serena de que a vida é dura, mas temos que tirar o melhor proveito dela.”

The Scotsman, by Kelly Apter, Edinburgh, UK, 25 de maio de 2010

“Em matéria de surpreender e eletrizar plateias, o trabalho da coreógrafa brasileira Deborah Colker é infalível e este último trabalho está mais excitante que nunca. Com forte fisicalidade e incrível destreza e energia, o elenco explora várias facetas da crueldade.”

The Birmingham Post, by Diane Parkes, Birmingham, UK, 16 de maio de 2010

A brasileira Deborah Colker é uma das maiores coreógrafas do mundo. Cruel, apresentado em dois atos, é às vezes um animal fantástico e outras vezes um objeto de beleza. As impactantes imagens criadas com corpos em movimento no primeiro ato são de tirar o fôlego e, diferente da imagem que se tem da dança, fantasticamente acessíveis.

The Yorkshire Post, Nick Ahad, Yorkshire, UK, 14 de maio de 2010

“Os bailarinos de Colker inscrevem seus passos com tamanho amor e músculos que é impossível não se render a seu fascínio.”

Metro, by Keth Watson, London, UK, 1º de julho de 2010

“Nada confortável, mas impressionante.”

The Journal, by David Whetstone, Newcastle, UK, 16 de maio de 2010

Please reload

CONTATO
/ CONTACT US
WEB Opus NÓ_Natal-11.png